quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Efemérides - 111

Neste dia, em 1877, nascia o pianista e compositor ucraniano
Sergei Bortkiewicz
(1877-1952)para a efeméride da morte de Bortkiewicz neste blogue, clicar AQUI


Também neste dia, mas em 1895, nascia a pianista brasileira
Guiomar Novaes
(1895-1979)Considerada por alguns como a maior pianista brasileira.
Foi admitida no Conservatório de Paris (com C. Debussy e G. Fauré no Júri) em primeiro lugar.

L. van Beethoven
Sonata para Piano No.17, Op31 no.2 ('Tempestade')
I. Largo-Allegro | II. Adagio | III. Allegretto
F. Chopin
Estudo Op.10 no.5 ('Black Keys')
Estudo Op.25 no.9 ('Butterfly')
Guiomar Novaes, piano


The 5 Browns

Alguém tem por aí mais 4 irmãos ou irmãs?
E já agora...um contracto com uma firma construtora de pianos de qualidade?
E já agora...possibilidade de transportar 5 pianos de cauda para vários locais de espectáculo?
E já agora...alguém que aposte no marketing do grupo de forma a permitir uma divulgação com, por exemplo, a criação de video-clips?
E...?
E...?
Esqueçam...em Portugal não é possível !


Angela Hewitt na Gulbenkian - 2

A propósito do seu concerto em Lisboa com a apresentação dos 2 volumes do Cravo Bem Temperado de J.S. Bach nos dias 11 e 13 de Fevereiro na Fundação Calouste Gulbenkian (ver ESTE POST), Angela Hewitt escreveu o seguinte comentário no seu site oficial:


Bach in Lisbon (2008-02-14)

"I just finished playing my Bach marathons here in Lisbon, Portugal. It was the third time I have performed as part of the Piano Series in the Auditorium of the Gulbenkian Foundation. The large audience was on its feet at the end of Book II. When I started the first concert, the coughing was terrible, and then in the first pause after the fourth Fugue, a man in the audience yelled out something in Portuguese which of course I didn't understand, but for sure everybody heard it! I was later told that he said what I thought he had said: "Stop coughing so we can hear the music!" because after that they were considerably quieter. I hate to go on about that, but it makes such a huge difference not just to how I feel, but to the whole atmosphere in a hall. Silence is golden. A lot of coughing, I am sure, comes from a lack of concentration on the part of the listener. Enough about that. For the first time, I had a few hours to see something of Lisbon and the surrounding area, and the weather was warm and sunny. A quick trip to Sintra and along the coast with friends was very enjoyable. My former piano teacher, Jean-Paul Sevilla, came all the way to Lisbon for these concerts, and I was very happy to have him present in the hall."

Mapa Mundial Musical

Para quem quer treinar a sua leitura à 1ª vista:

Será este o Mundo harmonioso que tentamos obter?(clicar na imagem para aumentar)


terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Efemérides - 110

Neste dia, em 1930, nascia o pianista russo
Lazar Berman
(1930-2005)(na imagem com Herbert von Karajan, com quem gravou o Concerto para Piano e Orquestra No.1 de Tchaikovsky)
Com apenas 10 anos de idade interpretou o Concerto para piano No.25, K.503 de W.A. Mozart com a Orquestra Filarmónica de Moscovo.
Vencedor do 3º prémio no concurso Franz Liszt (Hungria) em 1977 e do 5º prémio no concurso Raínha Elisabeth (Bélgica) em 1956. No entanto, recusava-se a tocar Chopin por não ter passado a eliminatória num dos concursos Chopin (Polónia).

F. Liszt - Funérailles (No.7 de Harmonies Poétiques et Religieuses) (gravação de 1956)
F. Liszt - Funérailles (No.7 de Harmonies Poétiques et Religieuses) (gravação de 1989)
S. Prokofiev - Toccata em Ré menor, Op.11 (gravação de 1956)
Schubert - Erlkönig (transcrição de F. Liszt) (gravação de 1989)
Lazar Berman, piano

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Efemérides - 109

Neste dia, em 1890, nascia a pianista inglesa
Myra Hess
(1890-1965)para a efeméride da morte de Myra Hess, clicar AQUI
J.S. Bach - Jesus, Joy of Man's Desiring (arr. Hess)
Myra Hess, piano



domingo, 24 de fevereiro de 2008

Mãos de Pianistas - 2

A pedido de várias famílias deixo aqui um novo quiz que é de certa forma um upgrade doutro anterior. É para TODOS os interessados participarem !

Conhecem os grandes pianistas como a palma das vossas mãos? então também devem conhecer a palma (e não só) das mãos dos grandes pianistas !

Adivinhem então a quem pertencem estas mãos:
video

São 17 vídeos, cada um é exclusivo para cada pianista. Não há, portanto, repetidos.
Por enquanto começamos sem dicas. Alguns são muitíssimo fáceis.

Não vale a pena aumentarem o volume, pois os vídeos não têm som...



Audição de Piano


Como sabem, ontem dia 23 de Fevereiro teve lugar a audição dos meus alunos.
Aqui ficam as fotos para recordarem (ou não) este evento:





Obrigado a todos os meus alunos pelo esforço e dedicação.


Todas as peças-surpresa foram escolhidas com bom gosto e inteligência. Uma experiência que tentarei repetir, certamente.



o iPiano



O Piano



sábado, 23 de fevereiro de 2008

Música & Pintura - 26

The Daughters of Catulle Mendes (1888)
Pierre-Auguste Renoir (1841-1919)

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Efemérides - 108

Neste dia, em 1745, nascia o compositor português
João de Sousa Carvalho
(1745-1799/1800)(à esquerda na imagem)
Até há pouco tempo considerado o autor da Tocata e Andante em Sol menor, bem conhecida dos alunos de piano, mas que hoje se sabe ser da autoria do italiano Mattia Vento


Também neste dia, mas em 1890, nascia o pianista
Benno Moiseiwitsch
(1890-1963)O "padrinho" do virtuoso pianista português Sérgio Varella Cid, foi vencedor do concurso Anton Rubinstein aos 9 anos de idade. Estudou com Leschetizky em Viena.

F. Chopin
Balada No.4 em Fá menor Op.52
Scherzo No.2 em Sib menor, Op.31
Fantasia-Improviso em Dó# menor, Op.66
S. Rachmaninoff
Prelúdio em Sol menor, Op.32 no.5
Benno Moiseiwitsch, piano




Wagner-Liszt - Abertura do Tannhäuser - Benno Moiseiwitsch, piano
video



Ainda neste dia, mas em 1906, nascia a pianista norte-americana
Adele Marcus
(1906-1995) Aluna de Josef Lhevinne e Arthur Schnabel, ensinou na Juilliard School de Nova Iorque e foi assistente de J. Lhevinne durante 7 anos.
Contactou de perto com pianistas como Vladimir Horowitz.


quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Efemérides - 107

Neste dia, em 1791, nascia o pianista e compositor austríaco
Carl Czerny
(1791-1857)
Compositor sobejamente conhecido pelos alunos de piano.
Odiado por muitos, amado por outros (alguém que se manifeste), a sua obra faz parte dos programas de piano de variadíssimos Conservatórios pelo mundo fora.
Foi aluno de Hummel, Salieri e Beethoven e professor de F. Liszt
A Efeméride da morte deste compositor foi a 1ª deste Blogue.

C. Czerny - Escola da Velocidade, Op.299 [PARTITURA]
- Estudo No.1 |
Estudo No.2 | Estudo No.3 | Estudo No.4 | Estudo No.6 | Estudo No.10 | Estudo No.13 | Estudo No.21 | Estudo No.39
Vivien H. Slater, piano



Reunião da Classe de Piano e Acordeão - 4

No próximo dia 29 de Fevereiro (6ª feira) a
Classe de Piano e Acordeão
reune-se pelas 14 horas.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Efemérides - 106

Neste dia, em 1940, nascia o pianista e maestro alemão
Christoph Eschenbach
(1940- )
Como pianista, em 1965 era já reconhecido como o mais destacado pianista surgido na Alemanha depois da guerra.
É actualmente Director Artístico da Orchestre de Paris e da Philadelphia Orchestra.

W.A. Mozart
Sonata em Dó Maior, K.545
I. Allegro
| II. Andante | III. Rondo. Allegretto
Sonata em Lá Maior, K.331
I. Tema: Andante grazioso - Variações I a VI
| II. Menuetto - Trio | III. Alla turca - Allegretto
Christoph Eschenbach, piano





Ainda neste dia, mas em 1996, morria o compositor japonês
Toru Takemitsu
(1930-1996)Considerado por muitos como o compositor japonês mais importante do Século XX.

T. Takemitsu
- Litany (em memória de Michael Vyner) (1950/1989)
[PARTITURA]
I. Adagio (con rubato) | II. Lento misterioso
- Les Yeux Clos II (1988)
[PARTITURA]
- Piano Distance (1961) [PARTITURA]
Noriko Ogawa, piano
(gravação de 1996)







terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Simon Trpčeski na Gulbenkian


Hoje, o pianista macedónio Simon Trpčeski apresentou-se em recital no Grande Auditório da Fundação Calouste Gulbenkian.

Para o meu gosto pessoal, um magnífico programa, a saber:
F. Chopin - Sonata No.2 em Sib menor, Op.35
C. Debussy - Children's Corner
S. Prokofiev - Contos de uma velha Avó, Op.31
S. Prokofiev - Tocata em Ré menor, Op.11
S. Prokofiev - Sonata No.7 em Sib maior, Op.83

Encores
C. Debussy - Arabesco No.1
C. Debussy - Arabesco No.2
F. Chopin - Valsa em Lá menor, BI 150

Um excelente recital que foi em constante crescendo de qualidade até culminar no fenomenal 3º andamento (Precipitato) da Sonata No.7 de Prokofiev.
Um pianista jovem (nasceu em 1979), mas já um valor assegurado.

Deixo-vos a gravação da empolgante Tocata:



segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Citações - 3



É fácil tocar qualquer instrumento musical. Tudo o que temos de fazer é tocar a tecla certa no momento certo e o instrumento produzirá som por si próprio.

J. S. Bach

domingo, 17 de fevereiro de 2008

Listalidades - 1


Não pretendendo, nem de perto nem de longe, que seja exaustiva (tal seria impossível), deixo aqui uma lista com algumas das peças para piano solo mais relevantes e também Concertos para piano e orquestra que estão escritas nesta (infame) tonalidade:

MAIOR

PEÇAS
  • Chopin
    • Mazurca Op.24 no.2;Mazurca Op.56 no.2;Mazurca Op.67 no.3;Mazurca BI 82
    • Prelúdio Op.28 no.1;Prelúdio Op.28 no.20
    • Estudo Op.10 no.1; Estudo Op.10 no.7
  • Brahms
    • Intermezzo Op.119 no.3
    • Capricho Op.76 no.8
  • Schumann
    • Arabesco Op.18
    • Toccata Op.7
SONATAS
  • Mozart
    • Sonata No.1, K.279; Sonata No.10, K.339; Sonata No.15, K.545
  • Beethoven
    • Sonata No.3, Op.2 no.3; Sonata No.21, Op.53 (Waldstein)
  • Schubert
    • Sonata D.279; Sonata D.613; Sonata D.840 (Relíquia)
  • Haydn
    • Sonata Hob.XVI:1; Sonata Hob.XVI:3; Sonata Hob.XVI:7; Sonata Hob.XVI:10; Sonata Hob.XVI:21; Sonata Hob.XVI:35; Sonata Hob.XVI:48; Sonata Hob.XVI:50
  • Hummel
    • Sonata No.9
  • Brahms
    • Sonata No.1 Op.1
  • Scarlatti
    • Sonatas K.49, K.72, K.86, K.95, K.100, K.117, K.132, K.133, K.143, K.156, K.157, K.159, K.165, K.166, K.170, K.199, K.200, K.225, K.231, K.242, K.243, K.250, K.251, K.255, K.270, K.271, K.308, K.309, K.326, K.327, K.329, K.330, K.339, K.340, K.356, K.357, K.384, K.385, K.398, K.399, K.406, K.407, K.420, K.421, K.422, K.423, K.460, K.461, K.464, K.465, K.485, K.486, K.487, K.501, K.502, K.513, K.514, K.515, K.527, K.548, K.549
CONCERTOS
  • Mozart
    • No.13 K.415; No.21 K.467 (Elvira Madigan); No.25 K.503
  • Beethoven
    • No.1 Op.15
  • Prokofiev
    • No.3 Op.26
  • Weber
    • No.1 J98
  • Busoni
    • Op.39

Piano Dobrável


Quem disse que os pianistas não podem levar o seu instrumento para qualquer lado?

Agora temos o Piano Dobrável VAX 77.

Pesa cerca de 11 Kg e tem 77 teclas, menos 11 portanto, do que um piano "normal". Dobrado fica com uma largura de cerca de 60 cm.

O teclado tenta replicar a sensação do teclado de um piano acústico (não é o que todos dizem...?), pois as teclas têm peso e tem sensibilidade à dinâmica.

1001 maneiras de se tocar num piano


Não sei se serão 1001, mas realmente há muitas maneiras de um piano ser "tocado". Aqui podem ver algumas delas.








É a peça Entrada de Stephen Scott interpretada pelo
The Bowed Piano Ensemble.







Já agora em jeito de nota de rodapé, gostava de referir que a técnica de friccionar as cordas de um piano com cerdas não é novidade para mim.

Já o fiz na magnífica peça Piece Process Pieces para 3 sopranos e piano do compositor português Tiago Cutileiro.

sábado, 16 de fevereiro de 2008

Efemérides - 105

Neste dia, em 1957, morria o compositor e pianista
Josef (Józef) Hofmann
(1876-1957)Estudou com Moszkowsky e Anton Rubinstein e foi o 1º director do Curtis Institute of Music em 1924. Nesta escola foi professor de inúmeros pianistas de renome, entre os quais: Abram Chasins, Shura Cherkassky, Harry Kaufman, Nadia Reisenberg e Ruth Slenczynska.
Os relatos em relação à sua memória e capacidade de aprendizagem de uma obra apenas pela sua audição, independentemente da sua dificuldade, são incríveis.
Consta que tocava em pianos Steinway feitos especialmente para ele com as teclas ligeiramente mais estreitas devido às suas mãos serem pequenas.

F. Chopin
1. Balada No.1 em Sol menor, Op.23
2. Nocturno Op.15 no.2
3. Scherzo No.1 em Si menor
Josef Hofmann, piano




Rachmaninoff - Prelúdio em Dó# menor, Op.3 no.2

O Fim do Ensino Especializado de Música - 5

Palavras para quê?
É o Mistério...perdão... o Ministério da Educação que temos...


Audições - 10

No próximo dia 23 de Fevereiro (Sábado)
terá lugar uma audição de piano dos meus alunos


Será às 16h no salão do Club Setubalense


APAREÇAM !

Aqui fica uma pequeníssima amostra do que poderão ouvir:
Chopin - Nocturno em Dó menor, Op.48 no.1 (excerto)
Gonçalo Curto, piano



sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Efemérides - 104

Neste dia, em 1797, nascia o construtor de pianos alemão
Heinrich Engelhard Steinway (nascido Steinweg)
(1797-1871)Emigrou para Nova Iorque em 1851 com 4 dos seus filhos onde fundou, em 1853, a firma Steinway & Sons.


O Fim do Ensino Especializado de Música - 4


Hoje, após a Manifestação na Assembleia da República, foi entregue a petição Contra o Fim do Ensino Especializado da Música em Portugal
com um pouco mais de
17.000 assinaturas.


ACORDAI !
video

O Fim do Ensino Especializado de Música - 3

Para quem esteja interessado em participar na Manifestação-Concerto que terá lugar amanhã às 15 horas em frente à Assembleia da República, aqui fica o programa:

MANIFESTAÇÃO CONCERTO
15 de Fevereiro de 2008
Assembleia da República
15:00 Horas

Abertura
Hino Nacional – Prof. Rui Pinheiro
Silêncio (dirigido pelo maestro Victorino d’Almeida)
Discurso de Pais – Crianças à frente
Acordai!
Silêncio
Discurso de Professores
Silêncio
Piano I
Hino Nacional – João Morais (Sopros)
Grande Silêncio
Discurso de outras escolas
Piano II
Acordai! – Maestro Vitorino d’Almeida
Silêncio
Piano III
18.00 – Hino | Encerramento


ACORDAI !

video

Efemérides - 103

Neste dia, em 1882, nascia o compositor e pianista polaco
Ignaz Friedman
(1882-1948)para a efeméride da morte de Friedman clicar AQUI

F. Chopin
1. Polonaise em Lá bemol Maior, Op.53 | 2. Mazurca em Lá menor, Op.7 no.2 | 3. Mazurca em Si menor, Op.33 no.4 | 4. Estudo em Dó menor, Op.10 no.2
F. Liszt (arr. Busoni)
5. La Campanella
Ignaz Friedman, piano





terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Angela Hewitt na Gulbenkian

Ontem, dia 11, a pianista Canadiana Angela Hewitt apresentou-se no grande auditório da Fundação C. Gulbenkian com um repertório peculiar: o 1º caderno do Cravo Bem Temperado de J.S. Bach.

Uma interpretação algo "pessoal" que embora não seja o minha maneira preferida de interpretar Bach, não deixou, no entanto, de ser um óptimo concerto.
Um repertório extremamente difícil de apresentar em palco. 24 Prelúdios e Fugas, sendo que alguns são dos melhores exemplos da música de Bach. Por falar em exemplos, deixo-vos dois dos mais tocados pelos Conservatórios (públicos e privados) deste país (por enquanto) e também um dos meus preferidos deste caderno.
J. S. Bach
1. Prelúdio e Fuga em Dó menor, BWV 847
2. Prelúdio e Fuga em Si bemol Maior, BWV 866
3. Prelúdio e Fuga em Si menor, BWV 869

Angela Hewitt, piano



Na próxima 4ª feira terá lugar a apresentação do 2º caderno.
Como já tenho bilhete mas não me será possível ir, ofereço-o a um qualquer aluno do C.R.S. que me contacte o meu email que se encontra algures neste Blogue (descubram...) e que possa ir buscar o bilhete amanhã à tarde ao C.R.S.

É um bilhete para o Balcão: fila 2, lugar 18 no valor de 15 Euros.

Efemérides - 102

Neste dia, em 1812, era estreado em Viena o
Concerto No.5 em Mib Maior, Op.73
de L. van Beethovencom Carl Czerny como solista.
Um concerto que se tornou um dos favoritos de F. Liszt e que é dedicado ao Arquiduque Rudolf (tal como o Triplo Concerto, a Grande Fuga, a Missa Solene, entre outras obras).
O título "Imperador" que normalmente se atribui a este concerto não foi certamente ideia de Beethoven, mas talvez do seu amigo J.B. Cramer.

L. van Beethoven - Concerto para Piano No.5 em Mib Maior, Op.73
1. Allegro | 2. Adagio un poco mosso | 3. Rondo: Allegro ma non troppo
Robert Levin, fortepiano (Salvatore Lagrassa, ca.1815)
| Orchestre Révolutionaire et Romantique | John Eliot Gardiner, maestro





Também neste dia, mas em 1894, morria o pianista e maestro alemão
Hans von Bülow
(1830-1894)
Para a efeméride da morte de Bülow clicar AQUI



Ainda neste dia, mas em 1924, dava-se a primeira apresentação da
Rhapsody in Blue
de George Gershwinem Nova Iorque, com o compositor como solista e a Paul Whiteman Orchestra.

George Gershwin - Rhapsody in Blue
Fazil Say, piano | Orquestra Filarmónica de Nova Iorque | Kurt Masur, maestro

(gravação de 1998)



segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

PARABÉNS - o nosso Blogue faz 1 ano !


Apesar dos tempos conturbados e de alguma indefinição, este Blogue está em
Festa !
Faz hoje, dia 11 de Fevereiro, um ano que aqui se colocou o seu 1º Post.

É tempo de agradecimentos:
Aos colaboradores
A todos os alunos do C.R.S. que nos têm visitado e contribuido com ideias para novos posts
Aos nossos amigos da Blogosfera, principalmente os que têm participado mais activamente no nosso Blogue
A todos os que por aqui têm passado mas que preferem ficar em silêncio



Obrigado.
Espero ter força, motivação e tempo para continuar por aqui.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Efemérides - 101

Neste dia, em 1903, nascia o pianista chileno-americano
Claudio Arrau
(1903-1991)
Criança-prodígio, um dos maiores pianistas do Século XX, foi aluno de Martin Krause (que por sua vez tinha estudado com F. Liszt).

Aqui fica uma interpretação fantástica de um andamento fantástico:
L. van Beethoven
Sonata No.32 em Dó menor, Op.111
II. Arietta: Adagio molto semplice e cantabile
Claudio Arrau, piano
1ª parte

2ª parte




segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

Concerto de Carnaval

Este post serve para informar esta "comunidade pianística" acerca de um concerto que se realizou ontem, dia 3 de Fevereiro pelas 16 horas no Auditório Municipal Ruy de Carvalho, em Carnaxide.
Um concerto cheio de humor que se realizou no âmbito da temporada Música em Diálogo com o Maestro José Atalaya.
Foi interpretada a grande fantasia Zoológica Carnaval dos Animais de Camille Saint-Saëns.
Trata-se de uma das mais conhecidas obras deste compositor, um conjunto de 14 miniaturas que o próprio não deixou que fossem apresentadas em público até à sua morte, por se tratar de uma peça escrita para amigos.

Uma paródia musical sobre animais composta na Áustria e executada pela primeira vez a 9 de Março de 1886, numa noite em que Saint-Saëns resolveu divertir-se convidando um grupo de amigos para uma insólita diversão em privado. Nesta obra podemos ouvir o lado humorístico de Saint-Saëns utilizando temas conhecidos de compositores como Rossini ou Offenbach e também, em particular, por inserir um animal que todos vós conhecem, o "Pianista", sugerindo um estudante desengonçado a praticar escalas enquanto a secção das cordas se mostra impaciente!


Em palco estiveram:

Daniela Ignazzitto e Eduardo Jordão (Pianos)


Quarteto Vianna da Mota
António Figueiredo (1ºviolino)
Rodrigo Gomes (2ºviolino)
Hugo Diogo (viola)
Irene Lima (violoncelo)

Óscar Torres (contrabaixo)
Ana Carina Sousa (flauta)
Francisco Ribeiro (clarinete)
Elisabeth Davies (percussão)


Foi ainda apresentado o 3º andamento (Brasileira) da Suite para 2 pianos "Scaramouche" de Darius Milhaud e também umas variações dos "parabéns a você" para quarteto de cordas de Klaus Ludwig em jeito de homenagem ao maestro José Atalaya pelo seu contributo em relação à música.


Aqui vos deixo o registo áudio deste concerto:

Saint-Saëns - Carnaval dos Animais
1 - Introdução e Marcha Real do Leão 2 - Galos e Galinhas 3 - Animais Velozes 4 - Tartaruga 5 - Elefante 6 - Cangurus 7 - Aquário 8 - Personagem com orelhas compridas 9 - O cuco no fundo dos bosques 10-Viveiro de Pássaros 11 -Pianístas 12 -Fósseis 13 -Cisne 14 -Final
15. Darius Milhaud - Brasileira
16. Klaus Ludwig - Happy Birthday

domingo, 3 de fevereiro de 2008

Efemérides - 100

Quis o acaso que a nossa Efeméride no.100 fosse com um compositor, maestro e pianista, o que não é invulgar, pois muitas delas são assim.


Neste dia, em 1809, nascia o compositor, maestro e pianista
Felix Mendelssohn
(1809-1847)Foi um menino-prodígio, tendo dado o seu primeiro concerto público aos 9 anos de idade.
Aluno de Ignaz Moscheles, foi responsável enquanto maestro pelo ressurgimento do interesse pela música de J.S. Bach.
Foi pela sua mão que em 1829 se fez a 1ª apresentação da Paixão Segundo S. Mateus de J.S. Bach desde a morte deste em 1750.
Para a Efeméride da morte de Mendelssohn clicar AQUI

Deixo-vos duas Canções sem Palavras: a Op.19 no.1 e a Op.19 no.2 por 2 pianistas: Sviatoslav Richter e Glenn Gould.

Felix Mendelssohn
1. Canção sem Palavras em Mi Maior, Op.19 no.1 - Andante con moto
Sviatoslav Richter, piano (gravado em 1972)
2. Canção sem Palavras em Mi Maior, Op.19 no.1 - Andante con moto
Glenn Gould, piano
(gravado em 1970)
3. Canção sem Palavras em Lá Maior, Op.19 no.2 - Andante espressivo
Sviatoslav Richter, piano
(gravado em 1972)
4. Canção sem Palavras em Lá Maior, Op.19 no.2 - Andante espressivo
Glenn Gould, piano
(gravado em 1970)

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

O Fim do Ensino Especializado de Música - 2


ASSINEM ! JÁ !

PETIÇÃO
CONTRA O FIM DO ENSINO ESPECIALIZADO DA MÚSICA EM PORTUGAL

O Fim do Ensino Especializado de Música - 1

O movimentopelamusica, formado por um grupo de Professores da Escola de Música do Conservatório Nacional, tem como objectivo informar a população em geral sobre as implicações que a reforma prevista pelo Ministério da Educação terá no ensino especializado da música.
Sob a bandeira falaciosa de uma democratização do ensino musical, o Ministério da Educação prepara-se para extinguir o ensino especializado da música no país. As crianças entre os 6 e os 9 anos, assim como os alunos de idades mais avançadas serão excluídos do sistema. Como exemplo: dos cerca de 900 alunos da Escola de Música do Conservatório Nacional, 75% não poderá prosseguir os seus estudos. As famílias, e só as que tiverem maiores possibilidades financeiras, serão então obrigadas a pagar por um ensino de qualidade em escolas privadas.

A cultura musical ficará empobrecida, mais cara e mais elitista!

Somos pela abertura de uma sensibilização à música dirigida a todas as crianças desde a pré-primária e, se possível, nas escolas do ensino genérico. Mas estas medidas não podem ser tomadas à custa da extinção do ensino especializado, onde até agora crianças a partir dos seis anos de idade podiam aprender a tocar um instrumento. O ensino especializado da música tem um valor formativo único e é igualmente uma importante fonte geradora de emprego - a indústria da música e do espectáculo gera aproximadamente 100.000.000.00€ por ano (não tendo em conta as verbas de espectáculos musicais), quantia que cobre 7 vezes a despesa do Ministério da Educação com o ensino especializado da música.

Em consonância com outros movimentos (Movarte, salvemoconservatorionacional) somos pela defesa de um ensino de qualidade e as nossas posições encontram-se reflectidas no seguinte Manifesto aprovado em Assembleia Geral de Escola:




Porque Não Podemos Concordar Com a Ministra da Educação

Por Uma Escola Pública de Qualidade

Extinção do ensino musical especializado no 1º ciclo

Por decisão ministerial as escolas públicas de música (vulgo Conservatórios) vão ser impedidas de dar aulas ao 1º ciclo (chamados cursos de iniciação). Assim, os actuais e futuros alunos (dos 6 aos 9 anos de idade), se quiserem continuar a estudar música, terão de frequentar aquilo que o estado passa a oferecer gratuitamente, as actividades de enriquecimento curricular (AEC), o que representa passar de um currículo de 6 horas semanais com estudo individual de instrumento, orquestra, formação musical, coro e expressão dramática, para uma actividade de currículo ainda desconhecido, provavelmente com a duração de apenas duas horas semanais.

Se por acaso o aluno quiser continuar com a mesma formação que as actuais iniciações oferecem, terá de se inscrever numa escola particular, deixando de pagar a propina anual da escola pública (em Lisboa é de 45€) para passar a desembolsar grandes quantias em dinheiro.

Ao tomar esta atitude de alargamento da oferta de ensino musical através das AECs, e de inviabilizar o ensino do 1º ciclo (iniciações) nos Conservatórios, o Ministério impede o ensino especializado de oferecer um ensino de qualidade que visa o desenvolvimento da criança na idade ideal para o início da formação como instrumentista. (Suzuki, Gordon, Manturzewska, Lhemann, Schuter-Dyson, Sosniak, Bloom).

A razão pela qual se extingue o 1º ciclo das escolas públicas de ensino especializado de música não tem como finalidade uma verdadeira democratização do ensino musical, assumindo declaradamente uma componente apenas de formação genérica, visando competências diferentes das que actualmente os Conservatórios oferecem para estas cargas etárias. A verdadeira razão encontra-se sim na necessidade de libertar os docentes que actualmente leccionam as iniciações, procedendo ao seu despedimento e posterior reconversão para leccionarem as AECs, pelas quais serão remunerados abaixo do seu actual estatuto, pois o Ministério sabe que nem a médio prazo terá docentes em número suficiente para a tal generalização do ensino da música ao 1º ciclo.

Trata-se pois apenas de uma operação de engenharia financeira sem ter em conta a degradação de qualidade que este novo sistema irá introduzir no ensino da música. Este novo sistema irá produzir indubitavelmente efeitos perversos e anti-democráticos pois terão naturalmente preferência na admissão às escolas públicas (a partir do 2º ciclo) aqueles candidatos que demonstrem maiores competências, competências essas que passarão a ser exclusivo do ensino particular a preços elevados. Haverá um favorecimento daqueles que têm maior capacidade económica para proporcionarem essa formação aos seus filhos em detrimento da criança de meios sócio - económicos mais desfavorecidos.

Não se deve, com o pretexto da criação de um ensino generalizado da música, extinguir o ensino vocacional (especializado).

Regime de Frequência Supletivo

Sua Extinção

Com a intenção de reduzir a frequência destas escolas apenas ao regime integrado, será negada a existência tanto do regime supletivo como do articulado.

O regime articulado permite às famílias organizar a formação dos seus educandos através de uma articulação de tempos lectivos e de escolas, nomeadamente permitindo a escolha da escola básica e a gestão do seu currículo.

Simultaneamente, o regime supletivo permite às famílias escolherem as escolas e sobretudo ao aluno não ter que ficar agarrado apenas à opção música, realizando dois percursos paralelos até que a sua decisão de formação esteja definida.

Com especial furor ataca o Ministério da Educação o regime de frequência supletivo. Este regime de frequência caracteriza-se por permitir ao aluno frequentar as disciplinas musicais no Conservatório e as do ensino geral na escola de sua escolha. Afirma o Ministério que este regime de frequência se caracteriza por ser um ensino avulso no qual o estudante poderá ele próprio compor o seu currículo, sem obrigação de nenhum tipo de regras de precedências, podendo eternizar a sua presença na escola. Mais afirma o Ministério que o regime supletivo não permite uma certificação no final do ensino secundário visto o aluno poder optar por um diploma de ensino secundário de outra vertente, naquela em que frequenta as disciplinas não musicais. Não havendo certificação , não há sucesso escolar, conclui sem mais nem menos o Ministério. Para a 5 de Outubro os Conservatórios não formam alunos.

Vejamos o que realmente caracteriza este regime de frequência , aquele que é escolhido pela grande maioria dos alunos e encarregados de educação:

1º - Os alunos do regime supletivo são obrigados até ao final do 3º ciclo a frequentarem exactamente o mesmo nº de disciplinas que os alunos dos outros regimes, a saber: integrado e articulado. Obedecem às mesmas regras de precedência e de estudos.

2º - Durante o ensino secundário nesta escola, são obrigados a frequentar anualmente pelo menos três disciplinas, a saber, instrumento, formação musical e classe de conjunto. Também aqui o aluno não pode frequentar apenas uma só disciplina.

3º - O aluno do regime supletivo raramente obtém um diploma secundário de música pois já o obteve ou vai obter na via e curso que frequentou na outra escola secundária onde realizou a formação não musical.

4º - Não. O facto de se emitirem poucos diplomas secundários de ensino da música não é sinónimo de insucesso escolar, pois não exigindo o ensino superior da especialidade nenhuma classificação específica do ensino secundário de música, o aluno prefere fazer uma preparação paralela num curso científico-humanístico e logo que se sente preparado concorre para o ensino superior de música ou sai para a vida profissional. Será necessário deixar aqui claro que para se exercer uma profissão no campo da música, os diplomas não são necessários pois as pessoas têm que passar uma audição pratica para obterem o lugar. A única ocasião de que precisam de um diploma é para seguirem a carreira de ensino e para esta necessitam sim do diploma mais qualificado que é o do ensino superior e não o secundário.

- Provando que a não obtenção de diploma secundário de música não é sinónimo de insucesso escolar poderemos verificar que só na Escola de Música do Conservatório Nacional nos últimos seis anos 125 alunos seguiram os seus estudos superiores e cerca de 183 alunos foram para a vida profissional , ou seja a Escola foi o veículo escolhido pelos alunos para lhes dar a formação necessária para seguirem carreira. O Ministério deveria encontrar uma solução para este problema da certificação e não limitar-se pura e simplesmente a acabar com o regime de frequência supletivo.

6º - A verdadeira razão porque se acaba com o ensino supletivo e se recomenda que nas escolas públicas apenas se pratique o regime integrado está agora à vista, quando sabemos que o interesse fulcral da Ministra da Educação é a extensão das AECs vertente música, a todas as escolas do 1º ciclo. Para isso necessita de docentes. A Srª Ministra sabe que só assim obterá escolas muito mais pequenas implicando o despedimento de professores a nível dos 2º , 3º ciclos e secundário. Estes docentes servirão naturalmente para ministrarem as AECs.

- É fundamental que os Pais e Encarregados de educação percebam que a coberto de uma pseudo “democratização” do ensino da música se vai na realidade reduzir a prática musical apenas às AECs, e sobrecarregar as finanças familiares se se optar por prosseguir com uma formação específica agora apenas numa escola privada. De notar igualmente que com a extinção do regime supletivo se está a obrigar muito mais cedo o encarregado de educação a tomar a opção de uma carreira para o seu filho, visto só ser possível o ensino integrado nas escolas públicas, o que é obviamente difícil e claramente indesejável.

8º - É ainda preciso considerar o curso de canto, frequentado totalmente em ensino supletivo por alunos maiores de 17 anos, de acordo com as regras até hoje em vigor e definidas em Regulamento Interno, cuja viabilidade continua por discutir.

Pelo que foi dito nos números anteriores, poderemos afirmar que o regime de frequência supletivo é credível e formador de músicos em igualdade de circunstâncias com qualquer outro regime de frequência, e que a sua diabolização pelo Ministério obedece apenas a interesses de ordem financeira e não pedagógica.

Estamos ainda a cercear o direito de escolha dos encarregados de educação.


aprovado

na Reunião Geral

de 30 de Janeiro de 2008

Os alunos (2008-2009)

Adriana de Almeida Fernandes - Afonso Paulo Farinha Alves - Alberto Correia Peixoto Vaz Pacheco - Alexandre Semedo Coelho - Alice Rodrigues da Fonseca - Ana Beatriz da Costa Marta - Ana Carolina de Almeida Figueiredo - Ana Catarina Bailão Ramos Perpétuo - Ana Margarida de Almeida Fernandes - Ana Salomé Magalhães Lucas Rebelo - Ana Sofia Mendes Dos Santos - Aniana Mercedes Almeida Rodrigues - Beatriz Fernandes Martins - Beatriz Isidro Praça - Beatriz Monteiro Dos Santos Ponte da Silva - Beatriz Pinto Basto Carreira Lopes - Bernardo Gil Coutinho Morgado - Carlos Miguel Encantado - Carlos Ventura Belchior Henriques - Carlota Neves Dias de Pinho - Carolina Filipa Botelho Sampaio - Carolina Maria Pedra de Freitas Lopes Ferreira - Catarina Antunes Mantas - Cátia Alexandra Rosa de Oliveira - Cláudia Raquel Silveira da Silva - Cláudia Sofia Branco Coelho - Daniel Filipe Brandão Figueira - Daniela Liberato Almeida Marques da Conceição - Daniela Rita Correia e Silva - David Barbosa Maia - David Miguel Marques Aniceto Santos - Diana Bastos Vieira Reis Ribeiro - Diana Pereira Fernandes - Dinis Afonso Martins Vargas Reis - Diogo Carvalho Costa - Diogo Henrique Manata Batista - Diogo Tomás Pires Dias - Duarte Rafael Martins Vargas Reis - Elson Barreto Fernandes - Eva Sofia Borges de Araújo Gomes - Fábio Miguel Ferrony Martins - Filipa Barros da Silva - Francisco Maria Vida Correia Dimas Contreiras - Francisco Moraes Castel-Branco - Frederico Joaquim Botelho Sampaio - Gerson Melo Santos - Gonçalo Carapeto de Albuquerque - Gonçalo Filipe Sousa Mateus - Gonçalo Vieira da Fonseca - Hugo Filipe Madeira Fernandes - Inês Maria Ciriago Marquês de Sousa - Inês Mendes de Azevedo - Inês Neves Dias de Pinho - Isabel Sofia da Cunha Piteira - Jessica Coutinho Morgado - Joana de Sousa Gouveia Dos Anjos - Joana Filipa Antão da Silva Fulgêncio - Joana Filipa Lança Das Dores - Joana Isidoro Praça - Joana Osório Gomes Rosado de Sousa - João André Ribeiro Lobo - João Carlos Marques R. de Mendonça Encarnação - João Miguel Calisto Safara - João Pedro Borrego Caleira - João Pedro Calhau Guimarães - João Pedro Canudo Cruz - José António Lourenço Rosa - José Duarte Maia Rodrigues - José Pedro de Sousa Ferreira - Leandro Miguel Paulo Moura - Leonor de Abreu Simplício - Luís Carlos Marques Aniceto Santos - Luís Eduardo Tristão Delgado - Luís Tiago Cabrita Lopo - Mafalda Conceição Brighton da Silva - Marcos Alexandre Paulo Moura - Margarida Ferreira da Silva Miranda - Margarida Galrito Pires Serra - Margarida Vidal Sampaio - Maria Ana Fidalgo Ferreira Sérgio - Maria Francisca Ribeiro Dias Gonçalves Pereira - Maria Inês da Costa Rendas - Maria Inês Fernandes Saldanha - Maria Inês Jardim Beira - Maria Inês Simões Dias Dos Reis Gonçalves - Maria Leonor Barreto Torres Mendonça Narciso - Margarida Vidal Sampaio - Maria Miguel Picado Serrano - Maria Teresa de Jesus Horta de Almeida - Maria Teresa Moraes Castel-Branco - Mariana Alves Canhão - Mariana Duarte Martins - Mariana Lourenço Das Neves - Mariana Morais Machado - Mariana Moreno Pereira Sarmento Vinhas - Mariana Neto Vinheiras - Mariana Pedroso Branco - Mariana Pereira Pisco - Mariana Sofia Colaço Dias - Marta Catarina Coelho Pereira - Marta Sofia Banza Gonçalves - Martim Cevadinha Simões Figueiredo - Micaela Felicidade Muechi Freitas - Miguel Duarte Albuquerque - Mónica Isabelle Popovic - Mónica Sofia de Albuquerque Côrte Real - Nuno Filipe Bofill Milheiro Soares - Patrícia Sofia Pinto e Filipe - - Pedro Miguel Sousa - Rafael Amaro de Jesus e Tavares - Raquel Sofia Caritas Moreira - Raquel Sousa de Oliveira - Rita Alexandra Sepúlveda Fortes Martins - Rita de Oliveira Fonseca - Rita Fidalgo de Figueiredo - Rita Mota Marques - Rodrigo Fernandes Lourenço - Rodrigo Miguel Gonçalves Silva Matias - Rui Alberto Brites da Silva - Samuel Costa Fernão Pires - Sara Beatriz Marques Aniceto Santos - Sara Filipa Mendes de Ferreira Carvalho - Sara Isabel da Costa Ximenes - Sara Margarida Domingos Oliveira - Sara Sofia Ferrony Varela Martins - Sofia Alexandra Maia Silvestre - Sofia Margarida Castro Correia Ribeiro - Sónia Filipa Puga Dias - Tiago Augusto Tavares Magro Mendes - Tiago João Dias Cabrita - Tiago Moraes Castel-Branco - Tiago Pereira Biscaia de Oliveira - Tomás de Brito Águas